Aprenda a identificar bruxismo em crianças.

Por Nova DFL em terça-feira, 05 fev 2013

As causas do bruxismo podem ser as mais diversas, desde estresse até herança genética. O que espanta é que a doença pode acometer até crianças. Há pesquisas que registram crianças que rangem os dentes desde os três anos. Normalmente, a mãe ou a pessoa que fica a maior parte do tempo com os pequenos relata que ouve barulho de atrito entre os dentes durante o sono.

Segundo a odontopediatra Adriana Ortega, professora da Faculdade de Odontologia da USP, caso a mãe esteja desconfiada do problema, o diagnóstico deve ser complementado pelo exame físico, para o odontopediatra investigar se há sinais de desgaste nos dentes. “É importante ressaltar que a identificação dos desgastes é uma informação complementar e sozinha não é determinante para o diagnóstico”, diz Ortega.

A parte boa é que nem sempre a criança que tem bruxismo levará o problema para a vida adulta. Ainda assim, caso o problema persista, há meios para controlar seus prejuízos, como o desgaste (irreversível) dos dentes, fratura de restaurações, dores de cabeça e face, além do som desagradável que pode ser incômodo para as pessoas que convivem com a criança.

Este controle é feito com as placas – como são chamados os dispositivos inter oclusais –, usadas durante a noite. “O uso de placas para preservação do tecido dentário é utilizado em todos os pacientes com bruxismo – adultos ou crianças –, o que diferencia é o desenho e adaptação desses aparelhos de acordo com a idade do paciente”, afirma a especialista.

Para investigar a fundo a causa do ranger de dentes é preciso marcar consultas com outros especialistas além do dentista. Isso porque existem fortes evidências que os fatores que desencadeiam o bruxismo estão relacionados com alterações no sistema nervoso central e não nos dentes. “Pesquisas demonstram que muitas crianças com bruxismo podem apresentar sinais de ansiedade, estresse, apneia, entre outras alterações, que precisam de avaliação de diversos profissionais da área da saúde que não o cirurgião-dentista”.

 

 

 

Fonte: Terra Saúde